Juiz nega liberdade a acusado de matar filha de vereador com golpes de machado em Paulistana

O juiz de direito Denis Deangelis Brito Varela, da Vara Única da Comarca de Paulistana, negou pedido de liberdade de Joab dos Santos Campos acusado de matar a ex-companheira Evellin Rodrigues com golpes de machado e faca, em agosto desse ano. A decisão foi dada no dia 19 de dezembro.


A defesa sustentou que não ficaram claras circunstâncias em que ocorreram o crime, o que inviabiliza a manutenção da prisão cautelar, além do acusado ser primário, inexistindo indicativos de que outras medidas cautelares não sejam suficientes para resguardar a ordem pública.


O Ministério Público emitiu parecer contrário ao pedido sustentando que ao diferentemente do que foi sustentado pela defesa, a colheita da prova oral em audiência de instrução aclarou a situação de fato, indicando a presença de indícios suficientes de autoria que subsidiam o decreto prisional para garantia da ordem pública.

O magistrado destacou na decisão que “no caso dos autos, a existência de pressupostos e fundamentos para decretação da segregação cautelar do acusado restou bem demonstrada, conforme articulado na decisão proferida em 02 de setembro de 2020”.


“Em harmonia com o parecer ministerial, indefiro o pedido de revogação da preventiva, mantendo a prisão do requerente pelos fundamentos já expendidos nas decisões anteriores sobre o tema, sem prejuízo de sua reavaliação por ocasião da prolação de sentença/decisão, momento em que se aprofundará o exame das provas produzidas”, decidiu.


Relembre o caso


Evellin Rodrigues tinha apenas 24 anos quando foi brutalmente assassinada com cinco golpes de faca e um golpe de machado na porta de sua casa, em Paulistana. A vítima era filha do vereador daquele município, Elias de Liberato (PSD), que também já foi vice-prefeito da cidade. O suspeito do crime, ex-companheiro de Evelin, tentou cometer suicídio após o ocorrido, porém a sua ação foi interrompida pela PM.


Em entrevista ao GP1, o primo de Evelin, identificado como Pedrosa, contou que o acusado invadiu a casa da jovem, e os dois iniciaram uma discussão. Ela correu para fora da residência para pedir socorro, mas foi golpeada com um machado nas costas.


Fonte: GP1

Postar um comentário

0 Comentários