Em vídeo, Vereador Daniel de Alberto reforça pedido para que paulistanenses fiquem em casa - Portal Diário do Itaim | Notícias de Paulistana, Acauã, Dormentes, Jacobina e região

Últimas

quarta-feira, 25 de março de 2020

Em vídeo, Vereador Daniel de Alberto reforça pedido para que paulistanenses fiquem em casa

Por meio de vídeo divulgado na tarde desta quarta-feira (25/03/2020) nas redes sociais, o Presidente da Câmara Municipal de Paulistana-PI Vereador Daniel de Sousa Santos voltou a pedir para que a população paulistanense continue respeitando a quarentena e as recomendações do Ministerio da Saúde no combate ao Coronavírus.

O parlamentar paulistanense rebateu o pronunciamento do Presidente Jair Bolsonaro veiculado ontem (24/03) em rede nacional e classificou o mesmo como um "Presidente despreparado".

"Sei que o país está vivendo uma crise financeira muito forte, mas eu acho e tenho certeza que todos há de concordar que a vida humana é mais importante", ressaltou o Vereador Daniel de Alberto. Veja abaixo o vídeo na íntegra:
Profissionais de saúde e cientistas condenam pronunciamento de Bolsonaro

Entidades de médicos, de outros profissionais de saúde e de cientistas condenaram o pronunciamento, na noite desta terça-feira (24/03/2020), do presidente Jair Bolsonaro sobre a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Na fala, veiculada em rede nacional, o presidente chamou a doença de "resfriadinho", contrariou especialistas e pediu o fim do "confinamento em massa". Ele também fez um apelo pela "volta à normalidade" e culpou a imprensa por "espalhar pavor".

O Conselho Nacional de Saúde considerou que o pronunciamento do presidente "coloca em risco a vida de milhares de pessoas" e que é "uma afronta grave à Saúde e à vida da população. Sua fala prejudica todo o esforço nacional para que o Sistema Único de Saúde (SUS) não entre em colapso diante do cenário emergencial que vivemos na atualidade", avaliou a entidade.

A Sociedade Brasileira de Infectologia se disse preocupada com a fala de Bolsonaro, e considerou que as declarações podem dar a falsa impressão de que as medidas de contenção social são inadequadas. Os infectologistas classificaram a pandemia como "grave", e disseram que é temerário associar que as cerca de 800 mortes por dia causadas pela doença na Itália, a maioria entre idosos, esteja relacionada apenas ao clima frio do inverno europeu.

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva considerou "intolerável e irresponsável" o que chamou de "discurso da morte” do presidente Jair Bolsonaro. A entidade afirmou que, em sua fala, que classificou como "incoerente e criminosa", o presidente "nega o conjunto de evidências científicas que vem pautando o combate à pandemia da COVID-19 em todo o mundo, desvalorizando o trabalho sério e dedicado de toda uma rede nacional e mundial de cientistas e desenvolvedores de tecnologias em saúde."

A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia disse que qualquer medida que abrande o isolamento da população será "extremante prejudicial" para o combate à Covid-19.

A Associação Paulista de Medicina afirmou que, "se a intenção foi acalmar, a reação da sociedade mostra que ele [Bolsonaro] não alcançou seus objetivos. Você não traz esperança minimizando o problema, mas reforçando as soluções. Existe um perigo próximo, evidente, real e gravíssimo. Enfrentá-lo é prioritário".

Com informações do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial